Empregabilidade e Sustentabilidade Regional | Carreiras & Oportunidades

Empregabilidade e Sustentabilidade Regional



Empregabilidade e Sustentabilidade Regional

 

Fátima Reis, com o seu projeto Carreiras & Oportunidades tem nos brindado nesta quinta feira 28 de agosto, mais um marco para o aprendizado e a reflexão sobre o tema “Empregabilidade e Sustentabilidade Regional”, de capital interesse tanto para os jovens quanto para o conjunto da sociedade, através de três expertos.


Os convidados ao programa foram Josué Teles (Presidente da Mix Bahia Supermercados), Isaac Edington (Secretario de Projetos Especiais da Prefeitura de Salvador) e Diego Bahiense (Sócio da Mobile Eventos). Três perfis tão diferentes mas tão complementários que nos deram interessantes luzes em relação ao assunto debatido.


A empregabilidade e a sustentabilidade são certamente dois temas absolutamente interligados hoje em dia e que constituem alvo de preocupação dos jovens, da sociedade e também das instituições que vem com preocupação o aumento das taxas de desemprego e a proliferação dos negócios não formalizados ou a contratação informal.


Os convidados colocaram sobre a mesa a realidade da cidade de Salvador e do Estado da Bahia como um dos cenários com mais desemprego do país. Vários fatores foram apontados como coadjuvantes dessa realidade: por um lado preocupante contradição que supõe que às vezes o emprego informal parece ser mais vantajoso que o formal, pois tanto pela parte dos empregados como pela dos empregadores, atender a determinados requisitos exigidos pela legislação resulta custoso. Justamente o Secretario de Projetos Especiais, Isaac Edington refletiu sobre a disfunção da legislação trabalhista brasileira que chega a ocasionar este paradoxo. Por outro lado as vezes a ansiedade e impaciência dos jovens por querer tudo “aqui e agora”, sendo que quando se inicia uma jornada em qualquer empresa, é preciso conhecer a organização, dar um tempo à empresa e dar-se um tempo para entender como funciona aquela organização para poder entrosar e crescer nela.


Os empresários Diego Bahiense e Josué Teles, destacaram a dificuldade que existe para encontrar certa fidelidade na contratação; isso, de vez em quando, traz consigo a consequência negativa do desinteresse dos empregadores em capacitar seus trabalhadores. Mas neste painel ficou provado que com a capacitação nunca ninguém sai perdendo, nem o empregado nem o empregador. A capacitação tem de ser vista como uma janela de oportunidades que se abre: para a empresa porque a qualidade do seu serviço aumenta sem dúvida, e para os empregados porque é um aumento da formação prática que lhe possibilita a se aproximar do melhor desempenho, e é claro que quando desenvolvemos um trabalho com excelência, a satisfação que obtemos aumenta proporcionalmente nossa autoestima, revertendo diretamente no nosso bem-estar.


Outra dica importante foi a de que devemos buscar o trabalho com o qual nos identifiquemos a partir das nossas habilidades. Se conseguimos identificar quais são essas habilidades e casá-las com nossa dedicação laboral, com certeza seremos capazes de desenvolver um ótimo trabalho. Nas próprias palavras do empresário Josué Teles: “Para crescer profissionalmente na vida temos que amar o que fazemos. Não há sucesso sem os 3 pilares: 1) amor, 2) conhecimento e 3) uma rede de relacionamentos positiva que nos protege e nos ampara”.


Voltando para a realidade dos nossos dias Fátima trouxe ao debate o “fenômeno dos jovens nem-nem”, isto é, que nem estudam nem trabalham. Os convidados concordaram que esse é um mal social que num futuro não muito longe vai explodir e por isso é preciso agir. Os jovens que estão nessa classificação, devem acordar e se motivar para entenderem que a sociedade precisa deles.


Os convidados destacaram também a existência de instituições como as incubadoras, o SEBRAE e secretarias da Prefeitura e o Estado, que a cada dia mais estão adquirindo o compromisso de apoiar os empresários para fomentar assim o crescimento econômico, pois desta maneira inevitavelmente aumenta a empregabilidade. Em chave mais crítica o empresário Josué Teles reivindicou a falta de sustentabilidade regional das empresas na Bahia. Criticou algumas políticas que favorecem a implantação de grandes empresas de outros estados ou do exterior e o “não apoio” às empresas micro, pequenas e médias que, finalmente, são agentes sociais, e que cumprem uma função básica para o equilíbrio da economia regional. Por isso ressaltou a necessidade destas pequenas e médias empresas de se organizarem para poderem superar esta situação. Neste ponto os aplausos espontâneos da plateia não se contiveram!


Para terminar os convidados nos presentearam com algumas reflexões merecedoras de destaque:


“Independentemente de ser empresário ou não, a atitude empreendedora é uma qualidade que só pode nos trazer benefícios”. (Isaac Edington)


“A aquisição de conhecimento e sua aplicação é o que faz a diferença no mercado”. (Josué Teles)


“Os três ingredientes da receita para o sucesso profissional são: capacitação + atitude + comunicação”. (Diego Bahiense)


Fica as dica!

 

Andrea Solans Vila

Coach, Advogada e Professora, Redatora e Editora de conteúdo Carreiras & Oportunidades

 

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado acima.



Cophyright © 2017 Carreiras & Oportunidades - Grupo Reis. Todos os direitos reservados.
"Tudo posso em Cristo que me fortalece." (Fp 4:13)